mioma uterino

O que é o mioma uterino?

Segundo informações do portal da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), estima-se que 80% das mulheres em idade fértil tenham um mioma uterino. Essa estatística mostra que se trata de uma condição muito comum.

Você sabe como esses nódulos surgem? Conhece os sintomas que provocam? Caso não, recomendamos a leitura deste post. A seguir, explicaremos tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Entenda mais sobre o mioma uterino

O mioma uterino é um tumor benigno que se forma no tecido muscular do útero, ou seja, não é uma lesão cancerosa e não apresenta risco de malignidade. Essa condição pode se manifestar de quatro formas distintas, sendo elas:

  • mioma submucoso: cresce abaixo da camada que reveste a parede interior do útero, chamada de miométrio. Quando evolui, esse mioma ocupa a cavidade uterina;
  • subseroso: se desenvolvem logo abaixo da serosa, camada que recobre a parede externa do útero;
  • pediculado: são os tumores que se desprendem do útero, ficando preso apenas por um fino cordão chamado de pedículo. Esse mioma pode crescer tanto para dentro da cavidade uterina quanto para fora do útero;
  • intramural: quando se formam na parte interna do útero. A depender do tamanho, podem distorcer a parede muscular do órgão.

Ainda, os miomas uterinos são uma das doenças benignas mais comuns entre as mulheres. A sua incidência aumenta proporcionalmente à idade da paciente, sendo um quadro frequentemente diagnosticado antes dos 50 anos.

Como é causado?

O desenvolvimento dos miomas uterinos está diretamente relacionado com os hormônios femininos (estrogênio e progesterona). Porém, ainda não se sabe exatamente quais os fatores determinantes para o seu aparecimento.

No entanto, acredita-se que haja uma combinação de aspectos, tais como, alterações genéticas e hormonais, problemas vasculares e influências ambientais. Neste sentido, os seguintes fatores podem contribuir para o seu aparecimento:

  • raça: apesar de acometer pessoas de qualquer etnia, as mulheres afrodescendentes estão mais suscetíveis;
  • histórico familiar: pessoas com histórico de mioma uterino em parentes de primeiro grau;
  • gravidez: mulheres que nunca engravidaram ou quando a primeira gestação foi tardia;
  • uso de anticoncepcionais antes dos 16 anos;
  • consumo de bebidas alcoólicas;
  • ter diagnóstico de hipertensão arterial;
  • menarca precoce.

Quais são os sintomas do mioma uterino?

Geralmente, os miomas uterinos são assintomáticos. Porém, a depender da localização, da quantidade e do tamanho do nódulo, pode provocar alterações na menstruação, de modo que a hemorragia menstrual se torna mais abundante.

Ainda, em situações menos frequentes, a paciente pode apresentar dor associada à menstruação. Ademais, em alguns casos, o tumor pode ser palpável. Quando o mioma é demasiadamente grande, pode ocorrer compressão do intestino e da bexiga.

Nessas situações, as pacientes podem apresentar dificuldade em urinar, constipação, vontade frequente de urinar e pressão no reto. Além disso, acredita-se que exista uma relação entre a presença de miomas e a infertilidade nas mulheres.

Enfim, com a leitura deste post, você conheceu um pouco mais sobre o mioma uterino, suas causas e sintomas. Portanto, caso se enquadre em um ou mais fatores de risco, converse com seu médico para ser avaliado.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp