carcinoma

O que é o Carcinoma Espinocelular

Câncer de pele é um termo genérico utilizado para nomear as lesões malignas que surgem na pele ou nas mucosas. O carcinoma espinocelular é o tipo menos comum de câncer não-melanoma, mas é também o mais grave.

Você já ouviu falar neste carcinoma? Sabe como ele é causado e os sintomas que provoca? Então, não deixe de ler este post. A seguir, responderemos a todas as suas dúvidas sobre o assunto.

Entenda o carcinoma espinocelular

O carcinoma espinocelular é um tipo de câncer que se desenvolve na camada mais superficial da epiderme e, na maioria dos casos, costuma surgir nas partes do corpo que são mais expostas ao sol. 

Ainda, o carcinoma de células escamosas, como também é chamado, pode surgir a partir de cicatrizes antigas, feridas crônicas da pele em diversas partes do corpo, inclusive nas regiões genitais. 

Ademais, quando esse tipo de câncer de pele permanece restrito ao local onde se originou (in situ), é conhecido como doença de Bowen. Outrossim, esse carcinoma pode acometer pessoas de qualquer idade ou gênero, mas é mais comum em idosos. 

Quais são as causas?

As causas para o aparecimento do carcinoma basocelular ainda não estão totalmente esclarecidas. Porém, existem fatores que são conhecidos por aumentarem o risco de uma pessoa desenvolver este tipo de tumor. Esses fatores são: 

  • exposição excessiva ao sol: a exposição solar sem proteção adequada ao longo da vida torna uma pessoa mais suscetível ao câncer de pele;
  • idade avançada: quanto mais avançada a idade, maiores as chances de desenvolver o carcinoma espinocelular;
  • sexo: a doença é duas vezes mais comuns em homens do que em mulheres;
  • tipo de pele: indivíduos com pele, cabelo e olhos claros, albinismo, excesso de sardas ou pintas têm maiores chances de desenvolver o tumor;
  • histórico familiar ou pessoal: esse tipo de carcinoma é mais comum em pessoas com histórico familiar ou que já tiveram um câncer de pele ou uma lesão pré-cancerosa;
  • baixa imunidade: pacientes com baixa imunidade têm o risco mais aumentado de adquirir a patologia, principalmente aqueles com leucemia, linfoma, que recorrem à imunossupressores ou que foram submetidos a transplantes de órgãos.

Quais os sintomas mais comuns?

Os sintomas do câncer de pele variam de acordo com a área do corpo acometida pela doença. O carcinoma espinocelular pode se manifestar no couro cabeludo, orelha, pescoço, dorso das mãos, boca e genitais. 

De modo geral, o sinal mais característico é o aparecimento de lesões ou nódulos avermelhados, de crescimento rápido, de maior rigidez, que não cicatrizam, formam crostas e que podem apresentar líquido no seu interior. Ainda, podem surgir manchas persistentes e avermelhadas, com bordas irregulares e que sangram facilmente. 

Ademais, essas manchas podem apresentar enrugamento, alteração de coloração ou perda de elasticidade. Quando demoram mais de quatro semanas para cicatrizar, deve-se levantar a suspeita pelo carcinoma espinocelular.

Enfim, com a leitura deste post, você conheceu um pouco mais sobre o carcinoma espinocelular, um dos tipos mais agressivos de câncer de pele. Portanto, é imprescindível adotar medidas de prevenção, tais como, uso de protetor solar e autoexame da pele.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp