ótimo conceito de saúde, anestesista, mão de mulher segurando

Como a vacina contra o HPV atua na prevenção do câncer ginecológico?

O termo câncer ginecológico abrange uma série de tumores muito comuns entre as mulheres, pois atingem o sistema reprodutor feminino. Neste sentido, é preciso adotar medidas preventivas, como, por exemplo, a vacinação contra o HPV.

Você entende os benefícios desta medida? Caso não, recomendamos a leitura deste post. A seguir, explicaremos tudo o que você precisa saber a respeito do assunto.

O que é o câncer ginecológico?

Trata-se de um conjunto de neoplasias malignas que se desenvolvem no aparelho reprodutor feminino, tais como, câncer de endométrio, vulva, vagina, colo do útero e ovário. Essas doenças são consideradas como silenciosas e graves.

Isso porque, na maioria das vezes,não manifestam sintomas em estágio inicial, sendo diagnosticadas em fase avançada, o que impacta na efetividade do tratamento, reduzindo as chances de cura.

Embora o câncer ginecológico não tenha uma causa definida, existem fatores de risco que aumentam as possibilidades de uma pessoa desenvolvê-lo. Um deles é a infecção pelo Papilomavírus humano (HPV).

Qual a relação do HPV com o câncer?

O Papilomavírus humano abrange uma grande variedade de tipos. Esses vírus são capazes de infectar a pele ou as mucosas. Dentre os 150 tipos, cerca de 40 deles podem infectar a região do aparelho reprodutor.

Ainda, a transmissão desse microrganismo se dá pelo contato direto com a pele ou a mucosa infectada. Assim, a principal forma de contaminação é pelo contato sexual, tanto oral-genital e genital-genital quanto manual-genital.

Dessa forma, o contágio com o HPV pode ocorrer até mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal. Outra forma de transmissão é durante o parto, a partir do contato do bebê com o sangue da mãe portadora do vírus.

Ademais, existem 13 tipos de HPV considerados oncogênicos. Ou seja, tem maior risco de provocar diferentes tipos de câncer ginecológico, principalmente o de colo de útero. Neste sentido, é preciso buscar alternativas para prevenir essa contaminação.

Por que a vacina contra o HPV é um importante meio de prevenção?

A vacinação é uma forma de prevenção a essa neoplasias. A vacina contra HPV está aprovada no Brasil, pode ser encontrada no sistema de saúde pública brasileiro e está disponível em duas formas: quadrivalente e bivalente.

No primeiro caso, é capaz de prevenir lesões genitais pré-cancerosas de colo de útero, vulva e vagina e câncer de colo de útero em mulheres, e verrugas genitais também em homens, relacionados ao HPV 6, 11, 16 e 18.

Já a vacina bivalente está aprovada para prevenção de lesões genitais pré-cancerosas do colo de útero e câncer do colo de útero em mulheres, associadas ao HPV 16 e 18. No entanto, nenhuma das opções é capaz de combater infecções ou lesões já existentes.

Além da vacinação e dos exames periódicos, é necessário lembrar que o uso de preservativos nas relações sexuais potencializa a proteção contra o HPV. Ou seja, a vacina é fundamental neste auxílio à prevenção, mas não substitui ou exclui as outras medidas.

Então, como você pode perceber, a vacina contra o HPV é fundamental para evitar ou, pelo menos, reduzir as chances de desenvolver o câncer ginecológico. Portanto, não ignore essa medida e mantenha sua vacinação em dia.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp