Cauterização no colo do útero

Como é feita a cauterização do colo do útero?

Normalmente, no decorrer do processo de cauterização, o ginecologista faz uso de um aparelho que tem o poder de queimar as feridas no colo do útero, permitindo, assim, que as células novas e saudáveis se desenvolvam na área afetada.

Esse procedimento pode ser realizado no próprio consultório do médico ginecologista e, com a aplicação de anestesia local, ele se torna indolor. Entretanto, é normal que algumas mulheres sintam algum tipo de desconforto no momento em que o ginecologista está efetuando a cauterização. Em média, esse processo dura cerca de 20 minutos.

Por se tratar de um tratamento de baixa complexidade, não há a necessidade de internação. As únicas exigências são que a mulher não esteja menstruada e não tenha infecções vaginais.

Métodos de cauterização 

O ginecologista pode adotar diferentes métodos para realizar esse procedimento, como:

  •  Aplicação de laser;
  •  Eletrocauterização;
  • Uso de ácido tricloroacético.

O método que escolhido dependerá do grau das lesões e de quantas camadas de tecido necessitarão passar pelo processo de cauterização. Sendo assim, pode haver variações para cada caso, que será analisado pelo especialista.

Quando realizar o procedimento

Como foi dito acima, a cauterização do colo do útero é indicada em várias situações, porém o índice mais elevado dessas ocorrências acometem mulheres mais jovens, mulheres que fazem uso de medicamentos anticoncepcionais (devido às alterações hormonais que esses medicamentos causam) e, por fim, gestantes.

Em pacientes contaminadas pelo HPV — cerca de um quarto das mulheres com vida sexual ativa —, realizar o procedimento de cauterização pode evitar que as feridas uterinas avancem e possam provocar câncer de colo do útero.

Recuperação

Após a realização do procedimento de cauterização do útero, a mulher poderá apresentar sangramentos e dores abdominais por alguns dias. Para amenizar a dor, o médico receitará algum tipo de analgésico.

Além disso, o médico ginecologista fará algumas recomendações. São elas:

  • Ficar de 1 a 4 semanas sem ter contato íntimo, dependendo do processo de cicatrização;
  • Fazer uso de preservativo nas relações sexuais;
  • Evitar usar absorventes internos;
  • Evitar o uso de duchas vaginais;
  • Usar cremes vaginais cicatrizantes.

Essas indicações evitarão que ocorram algum tipo de complicação após a cauterização, como aumento do sangramento, vermelhidão, corrimento e infecções.

Pode ser considerado comum que haja descamação do tecido, devido ao processo de regeneração.

É importante ressaltar que em casos de dúvida sobre o procedimento ou necessidade de esclarecimento em relação aos resultados obtidos, o médico deve ser consultado e, da mesma forma, é extremamente seguir as instruções dadas por ele.

Por fim, vale destacar que o tratamento de cauterização do colo do útero é fundamental para prevenir o surgimento de lesões maiores e, ainda, pode evitar — em alguns casos — o desenvolvimento de câncer.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em Londrina!

Comentários
Dr. Rafael Onuki Sato

Posted by Dr. Rafael Onuki Sato