câncer ginecológico

Câncer ginecológico: entenda mais sobre essa doença!

A conscientização do câncer ginecológico deve ser feita de forma frequente, durante todo o ano. Afinal, a doença exige cuidados regulares, uma vez que traz riscos graves a saúde.

Dentre os tumores que mais prejudicam o sistema genital feminino, encontram-se: câncer do colo de útero e o câncer de ovário. 

Neste artigo, vamos abordar as principais informações sobre esse tipo de câncer: fatores de riscos, sintomas, prevenção, entre outros. 

Quais são as características do câncer ginecológico? 

A partir de agora, vamos apresentar as principais características do câncer ginecológico. 

Fatores de risco

Existem alguns fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença. 

  • idade superior a 50 anos;
  • fatores hormonais; 
  • fatores ambientais; 
  • fatores genéticos.  

Sintomas 

Os sintomas dos cânceres ginecológicos aparecem tanto na fase inicial, quanto na fase final da doença.

Os sinais que devem ser analisados com mais atenção são: dores de estômago, febre constante, dor lombar persistente, inchaço no abdômen e flatulências. 

A lista ainda tem alguns sinais como: dor pélvica constante, sangramento vaginal anormal, mudanças intestinais, perda de peso, problemas na vulva ou vagina, além de cansaço excessivo. 

Os sintomas do câncer aumentam à medida que o tumor cresce no corpo. Os pacientes costumam perceber aumento do volume abdominal, dores difusas, massa abdominal palpável, constipação intestinal ou diarreia.

Se você apresenta um ou mais sintomas não significa que está com câncer. É necessário buscar ajuda com um profissional para iniciar o processo de investigação. 

Quanto mais cedo for o diagnóstico, maior são as chances de cura após o tratamento. 

Diagnóstico

Grande parte dos tumores malignos se manifestam quando a doença já está em um nível mais avançado. 

No entanto, a medicina tem algumas formas de identificar o câncer. Por isso, a visita anual ao ginecologista e o exame de papanicolau são tão importantes. 

Prevenção 

A prevenção do câncer pode ser feita de várias formas, dentre elas:

  • alimentação saudável;
  • prática de exercícios físicos; 
  • consulta regular ao médico. 

Sabemos o quanto é complicado cuidar da saúde, especialmente com as tarefas que temos na rotina. No entanto, meia hora de caminhada e uma mudança no cardápio podem fazer grandes diferenças em sua vida. 

Tratamento

Uma boa notícia é que a medicina tem várias modalidades terapêuticas que podem ajudar no tratamento do câncer ginecológico. Dentre as mais comuns, encontram-se: cirurgia, radioterapia e quimioterapia. 

Para escolher o método ideal, o médico avalia diversas características como: tipo histológico do tumor, estadiamento, idade e as condições clínicas do paciente.

Quando o câncer é identificado no início, principalmente nas mulheres mais jovens, o médico consegue retirar apenas o ovário afetado.

Quais são os tumores mais comuns nas mulheres?

Eis os principais tipos de câncer que podem acometer as mulheres:

  • Câncer de colo do útero: primeira causa de morte entre as mulheres. A vacina é a principal forma de prevenção; 
  • Câncer de endométrio: a exposição a longo prazo ao estrogênio é um dos principais fatores que aumentam o desenvolvimento da doença. Alguns fatores podem ser considerados fatores de risco, como: menstruação precoce, menopausa tardia e nunca ter engravidado. 
  • Cânceres de vagina e de vulva: esses tumores são raros. Os principais sintomas são: sangramento após relação sexual, sangramento não relacionado à menstruação, dor pélvica ou na vagina, dor ao urinar e constipação;
  • Câncer de ovário: o diagnóstico é difícil e têm menos chances de cura. Dentre os fatores de risco, encontra-se: histórico familiar, não ter tido filhos e gestação após os 30 anos. 

Para identificar o câncer ginecológico, a mulher precisa ter atenção com as mudanças no corpo. O acompanhamento médico é essencial para evitar futuros problemas. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em Londrina!

Comentários
Dr. Rafael Onuki Sato

Posted by Dr. Rafael Onuki Sato