6 perguntas e respostas sobre o câncer gástrico

O câncer gástrico é uma doença que pode ser assintomática em sua fase inicial. Os hábitos alimentares podem contribuir para o desenvolvimento da doença, cujo diagnóstico é feito por uma endoscopia digestiva alta.

Dores no estômago, perda de peso sem motivo aparente, dificuldade na digestão de alimentos, anemia e saciedade alimentar precoce são sintomas da doença. O tratamento varia conforme o estágio em que o câncer avançou.

Existem muitas dúvidas quanto a esse tipo de câncer, por isso separamos as 6 questões mais comuns abordadas pelos pacientes.

1. O consumo de alguns alimentos pode favorecer o surgimento do câncer gástrico?

Sim. Alimentos sem a conservação adequada, ricos em sal, embutidos ou em conserva podem causar lesões na mucosa gástrica e favorecer a infecção e posteriormente o aparecimento do câncer. Portanto, a dieta é um fator de risco para o aparecimento da doença.

2. Quais são os tipos de câncer gástrico?

Os tipos mais comuns incluem os adenocarcinomas (90%), mas também há os linfomas (3%), os leiomiossarcomas (2%) e os pólipos gástricos, além de outros tipos mais raros.

O adenocarcinoma é um tipo de câncer que afeta as células secretoras e pode aparecer em qualquer lugar no corpo. Já os linfomas acometem as células do sistema linfático e o leiomiossarcoma atinge os tecidos dos ossos e músculos.

3. Qual é a relação entre a bactéria H. pylori e o câncer no estômago?

Há um consenso sobre a infecção pelo H. pylori e o aparecimento dos tumores. Quando há baixa excreção do ácido gástrico na mucosa do estômago, a proliferação da bactéria é facilitada. Uma vez estabelecida, a H. pylori modifica a mucosa podendo causar o câncer.

4. A gastrite pode causar câncer?

Geralmente, a gastrite apresenta boa resposta ao tratamento convencional. Em alguns casos, no entanto, ela pode evoluir para uma úlcera aumentando o risco de câncer.

Além disso, existem alguns outros tipos de gastrite que também facilitam a evolução cancerígena, como a gastrite crônica atrófica, a metaplasia intestinal e as causadas pelo H. pylori. Por essa razão, as inflamações causadas por essa bactéria devem ser combatidas com antibióticos.

5. O que é endoscopia digestiva alta?

A endoscopia digestiva alta é o principal exame para identificar o câncer gástrico, demandado quando os pacientes apresentam fatores de risco ou manifestam os sinais que indicam a presença da doença.

O exame é feito com o paciente sedado e, por meio de uma câmera inserida pela boca, é feita uma análise do esôfago, do estômago e de uma parte do intestino delgado. Se identificadas condições incomuns, é feita uma biópsia no mesmo exame, com o envio de amostras de tecido para análise em laboratório.

6. O refluxo também pode causar câncer?

O refluxo pode causar uma sensação de queimação, azia e inflamação após as refeições, chegando a provocar lesões mais graves, como úlceras e metaplasia intestinal. Sem o tratamento adequado, essas doenças podem causar tumores.

Se você ainda tem dúvidas sobre o câncer gástrico, um médico capacitado deve ser procurado para sanar as dúvidas e, se for o caso, diagnosticar a doença.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em Londrina!

Comentários
Dr. Rafael Onuki Sato

Posted by Dr. Rafael Onuki Sato